Qual o custo do elevador residencial para casas tipos assobradadas, desde que tenham mais de 1 pavimento, em razão de ser o meio de transporte ideal para pessoas com problemas para se movimentar?

Esta talvez seja a dúvida de muitas famílias, que, embora sabendo da necessidade em ter um elevador residencial na casa devido a algum familiar, acaba adiando a decisão, pois, acredita que o custo da manutenção pode ser elevado.

O elevador de uma maneira geral é um investimento que se faz necessário, principalmente o residencial, visto que o conforto que traria ao morador que necessita de cuidados, assim, como outros moradores, mais a facilidade no transporte de mercadorias, e utensílios como aspirador de pó, vassouras, entre outros, justificaria o investimento, mesmo porque elevaria o valor do imóvel.

Sendo assim, após a aquisição do elevador residencial, o único cuidado além do manejo correto é claro, é com as manutenções periódicas necessárias para prolongar o tempo de uso, uma vez que dessa maneira não corre o risco de parar, ou, provocar acidentes.

A segurança de cada usuário do elevador residencial depende diretamente de manutenções periódicas geralmente mensais, e se faz necessária independente do número de vezes que é utilizado por dia, essa é a maneira para prevenir mau funcionamento em alguma parte do sistema.

Com a manutenção mensal do elevador residencial, é possível detectar o início de algum tipo de problema, já que sempre é verificado uma série de itens como portas, cabos de aço, sistemas de transmissão, assim, como também freios de emergência e o limitador de velocidade.

O custo mensal do elevador residencial quanto a manutenção é outro investimento que vale a pena, mesmo porque, é a segurança de cada morador, e dessa maneira, pode evitar problemas técnicos como desalinhamento do sistema no fechamento de portas, ruídos, vibrações, lentidão, paradas súbitas, acidentes, e até quedas no poço do elevador.

Quanto ao valor cobrado na manutenção, é de acordo com o tipo do equipamento instalado, conforme o tamanho, a capacidade, a velocidade, ou seja, quanto mais sofisticado, mais cara é a manutenção, por isso, é interessante que observe bem o que cada cláusula do contrato cobre.

Geralmente existem mais de 2 tipos de manutenção que podem ser contratadas para o elevador residencial, então, é bom ficar atento já que alguns podem oferecer cobertura de peças, enquanto outros não, só que apesar do valor mensal ser mais alto, na hora de trocar qualquer peça, o cliente não paga.

Já na questão da conta de energia elétrica o custo do elevador residencial também não é dos mais caros dentro de uma residência, onde geralmente há 2 a 4 chuveiros, torneira elétrica, TV e computadores ligados quase o dia inteiro, em razão disso, o valor acrescido não é dos mais assustadores.

Na verdade o custo mensal do elevador residencial desde que utilizado sem exageros, nem como brinquedos por crianças, pode ser comparado ao mesmo gasto de utensílios domésticos como por exemplo, uma máquina de lavar roupas. Outro ponto importante quanto ao custo do elevador residencial na conta de energia, é que no modo stand-by gasta o mesmo que um aparelho eletrônico, ou seja, praticamente nada.