Quais as vantagens em modernizar os elevadores

Quais as vantagens em modernizar os elevadores

Quem mora em condomínios mais novos certamente já dispõe de modernidade nos elevadores mais ágeis, silenciosos, e principalmente com designer inovador, agora, em condomínio mais antigo, talvez, seja o momento de conhecer as vantagens em modernizar os elevadores.

O maior incentivo para se modernizar os elevadores, começa pelo visual moderno, arrojado em inox, todo espelhado, com sistemas de botoeiras avançados, e tecnologia de primeira, mesmo porque, sistemas mais antigos funcionam através de relês, enquanto os novos utilizam comandos eletrônicos microprocessados.

E isso, é apenas o começo das vantagens em modernizar os elevadores, a economia de energia é também outro fator relevante na conta de despesas de um prédio, visto que diminuirá com a implantação de sistemas de comandos modernos e avançados, afinal, será tudo novo, sem peças antigas, com defeito, e muitas vezes até recondicionadas.

O valor do imóvel é outro atrativo com a chegada de elevadores mais modernos, aliás, o condomínio propriamente falando é valorizado, e ainda, promove maior agilidade entre os andares e raramente acontecem defeitos, isso já é suficiente para aceitar como um investimento necessário onde todos serão beneficiados.

Conheça melhor as vantagens em modernizar os elevadores

Não tem como negar que um elevador mais antigo, todo mês apresenta algum tipo de defeito, isso, quando não ficam 15 ou 20 dias parados sem ninguém poder utilizar, devido aguardar a chegada de alguma peça que se tornou tão obsoleta, que a solução é tentar recuperar.

O custo mensal de manutenção é outro fator que pesa no orçamento do condomínio, principalmente devido a peças que não são mais fabricadas, entretanto, no caso de modernizar os elevadores, o sistema eletrônico não se desgasta, evitando gastos desnecessários com componentes mecânicos.

Outro benefício importante dentro de um condomínio, é a redução mensal no consumo de energia com a modernização dos elevadores, em razão de representar uma economia de até 40% que significaria um lucro e tanto, ou seja, a grosso modo, caso a conta mensal seja R$ 5 mil, 40% a menos, o valor a pagar seria de R$ 3 mil.

A modernização dos elevadores, melhora a rotina dos condôminos, e também dos empregados que lá trabalham, agilizando as idas e vindas entre os andares, tudo com mais conforto e segurança, representando um excelente investimento. O “famoso degrau” que usualmente se forma na porta do elevador, é outra preocupação a menos visto que é sempre um obstáculo para idosos ou crianças, pois, nos elevadores mais modernos, a tecnologia avançada tem um sistema que impede esse desnível.

Além disso, os elevadores mais novos sobem e descem suavemente, sem trancos, muito menos solavancos, e muitas vezes são tão silenciosos que dá a impressão que ainda, está no andar. Existem vários tipos de elevadores para escolher com preços diferenciados, claro, que quanto mais sofisticado, mais caro, como alguns com comando de voz que avisa em qual andar parou, ideal para o transporte de pessoas com problemas visuais.

A manutenção mensal é, sem dúvida, outro benefício que não pode ser deixado de mencionar, visto que será bem abaixo dos gastos anteriores feitos enquanto os elevadores eram antigos, a propósito, prefira empresas onde o valor da manutenção esteja incluso.

E saibam que o prazo para a modernização de um elevador é muito mais rápida, se comparar a fabricação de um elevador novo, e caso o condomínio não tenha verba em caixa suficiente para a modernização de todos os elevadores juntos, basta que seja feito um planejamento de um a cada 2 anos.

Com tantas vantagens em modernizar os elevadores, quando deve ser feito?

  • Sempre que tiverem interesse em valorizar o patrimônio em até 10%;
  • Quando os elevadores já tiverem 20 anos de uso;
  • Ou, quando já está difícil de encontrar peças para reposição, podendo ocasionar insegurança no transporte diário;
  • Quando o elevador passa a maior parte do tempo parado;
  • Quando o valor gasto mensal com manutenções inúteis, se torna inconcebível;
  • Quando o fabricante do elevador de seu condomínio nem existe mais;

Até o momento, foram analisadas vantagens em modernizar elevadores de um condomínio, mas, não podemos deixar de lado a importância na modernização dos elevadores residenciais, mesmo porque, requerem os mesmos cuidados, e por consequência, podem estar com os mesmos problemas, como na reposição de peças por exemplo, ou manutenções caras, portanto, pode ser o momento certo para serem modernizados também.

O que fazer quando acontece perda total no carro que tem Air-Bag?

O que fazer quando acontece perda total no carro que tem Air-Bag?

Os carros novos vendidos no Brasil a partir de 2014, tem a obrigatoriedade de vir equipado com air-bags frontais, e freios ABS, mas, nos últimos anos a perda total nos veículos populares com air-bag tiveram um aumento expressivo.

É interessante ressaltar sobre a importância em usar a tecnologia a favor da segurança para todos os motoristas e passageiros do veículo, e não somente para aqueles que tem veículos de valores elevados, ou seja, os veículos populares também precisam ser igualmente seguros e equipados com air-bags.

Entenda como funciona o air-bag

Air-bag é um dos componentes de segurança no veículo de maior importância que já salvou milhares de vidas, e funciona como uma almofada de ar inflável a qual é acionada, assim, que o veículo sofre um impacto muito forte, como uma colisão.

O air-bag funciona através de sensores que ficam em partes estratégicas nos veículos como na parte frontal, traseiro, lateral direito, lateral esquerdo, atrás dos bancos do passageiro e motorista, e no forro interno da cabina, e com o impacto, um sinal é disparado para verificar qual sensor foi atingido, dessa forma aciona o air-bag no local exato do impacto.

O dispositivo é feito de pastilhas que contém azida de sódio com outros aditivos, e são acionados pelo computador de bordo através de uma corrente elétrica, dentro de um balão de ar muito resistente, conhecido como air-bag. Sua principal função é encher o air-bag de ar para amortecer o impacto do motorista ou dos passageiros no interior do veículo, evitando ou minimizando lesões e traumas na face, cabeça, pescoço e coluna.

A primeira impressão é que o air-bag embora impeça que motoristas, ou passageiros, se machuquem, pode provocar asfixia, visto que geralmente numa colisão forte, algum dos ocupantes pode desmaiar sob o balão inflado do air-bag, e é por isso, que o acionamento para inflar é tão rápido (~30 milésimos de segundo – um piscar de olhos) quanto também para esvaziar.

Como funciona o air-bag

Todos os veículos com air-bag funcionam a partir de uma mistura química a base de azida de sódio a qual se decompõe rapidamente sempre que aquecida a uma temperatura de 300° graus, produzindo nitrogênio gasoso e sódio metálico, por isso, é adicionado nitrato de potássio e sílica para produzir um silicato alcalino vítreo, inerte, mas, é o nitrogênio o responsável em inflar o balão.

Com toda a tecnologia encontrada cada vez mais nos novos veículos, alguns modelos têm a capacidade de determinar de maneira rápida, qual a provável intensidade do impacto, por isso, conseguem regular quanto o air-bag deve inflar.

Vale esclarecer que embora muitos modelos de veículos populares ou não, tenham air-bag, mesmo assim, não excluem a necessidade e obrigatoriedade de usar o cinto de segurança em cada um dos ocupantes do veículo, já que o air-bag impede apenas o impacto do rosto no painel, no vidro, nos bancos traseiros, ou, nas laterais reduzindo risco de lesões mais graves.

A história do air-bag teve início nos anos 70 nos Estados Unidos, mas, há informações que devido a um grave acidente, a ideia foi deixada de lado, por isso, a marca inicial ficou para a Mercedes que em 1980 lançou o Classe S com o 1º air-bag, cintos de segurança e ABS.

Seja como for, é curioso saber que uma seguradora fez um acompanhamento durante algum tempo sobre a perda total nos veículos populares com air-bag, e percebeu que a maioria dos acidentes envolvendo esses carros mais baratos estão sendo considerados PT, perda total. O problema é que depois do air-bag acionado, não existe mais reparo, assim, todo o kit precisa ser trocado, e dependendo do modelo do carro pode custar algo em torno de R$ 4 mil.

Considerando que a média de indenização paga pelas seguradoras em carros populares como Fiat Palio, VW UP!, Chevrolet Onix e Ford Ka, é na faixa de 30 mil reais, somente o kit de air-bag pode passar dos 10% do valor, embora um carro para dar PT, precisa sofrer um dano no mínimo de 75% do seu valor de tabela.

Existem certas vantagens em ter veículos populares com air-bag, como o preço do seguro mais baixo, pois, quanto mais itens de segurança o carro tem, menos se paga, sem falar que em caso de sofrer um acidente, como o valor de um air-bag novo é inviável, junto a outros danos do carro é claro, pode dar PT, mesmo assim, fique atento porque há exceções.

Sem dúvidas, os airbags são itens de segurança para o motorista e passageiros. No entanto, este deve ser utilizado como o último recurso para prevenção de lesões e traumas. Além da manutenção preventiva do veículo, do bom estado físico e psicológico do motorista – responsável pelos ocupantes do veículo – na hora de dirigir, seguindo sempre as leis de trânsito, deve-se utilizar sempre das técnicas de direção defensiva. Todos estes itens citados a cima são para prevenir, antecipar possíveis colisões no trânsito, caso eles não sejam suficientes, o cinto de segurança como o airbags são acionados, involuntário a ação do motorista e ocupantes, para a proteção dos mesmos.

Sendo assim, faça sempre a manutenção do seu veículo regularmente, siga sempre as leis de trânsito e antecipe possíveis colisões utilizando as técnicas de direção defensiva.

Como é a jaqueta inflável sem fio

Como é a jaqueta inflável sem fio

A Ducati apresentou, na Itália, a nova Multistrada D-Air, moto que é a 1ª de produção em série do mundo a trazer sistema de acionamento de jaqueta com airbag por sistema sem fio, declarou a marca. Com dispositivo wireless integrando moto e jaqueta especial da marca Dainese, a tecnologia tem objetivo de reduzir ferimentos para o motociclista em caso de colisão ou queda.

 

Sensores monitoram o comportamento da moto e seus ocupantes e aciona em 45 milissegundos os airbags nas jaquetas do piloto e do garupa. O modelo ainda não teve o preço revelado e começa a ser vendido a partir de maio na Europa.

Na maioria das jaquetas com airbag, o acionamento das bolsas de ar é iniciado após um fio que une a moto à jaqueta se soltar. A empresa não informou se existirão outras mudanças técnicas na Multistrada, o modelo mais aventureiro da Ducati.

Se mantiver o conjunto, o motor será de dois cilindros e 1.198,4 cc, que é capaz de gerar 150 cavalos de potência a 9.250 rpm. O modelo possui outras tecnologias de segurança, como freios ABS e controle de tração.